Junho 22, 2021

Equipe da Globo é atacada por banhistas em Florianópolis (SC)

Profissionais da NSC TV faziam reportagem sobre desrespeito às regras de combate à pandemia quando foram cercados por banhistas

Uma equipe de reportagem da NSC TV, afiliada da Rede Globo em Santa Catarina, foi agredida por um grupo de banhistas na praia do Campeche, em Florianópolis, na manhã desta segunda-feira, 2.

A repórter Bárbara Barbosa e o cinegrafista Renato Soder registravam imagens de banhistas desrespeitando o decreto estadual contra a pandemia de coronavírus que permite o banho de mar, mas proíbe a permanência na faixa de areia.

Equipe de reportagem da NSC TV, afiliada da Globo, foi cercada por banhistas, que ameaçaram quebrar câmera e tiraram celular da mão de repórter

Nas imagens é possível ver a equipe da NSC TV sendo cercada por pelo menos dois banhistas, que tentaram arrancar o equipamento e o celular da repórter Bárbara Barbosa.

Algumas pessoas ainda avançaram sobre a câmera e ameaçaram quebrar o equipamento caso a equipe não parasse de gravar.

Bárbara fico com marcas da agressão nos braços.

As cenas lastimáveis de agressão ocorreram em frente de um posto salva-vidas. Não havia agentes da Polícia Militar ou da Guarda Municipal na praia.

Em nota, a NSC TV disse que “o ataque e a agressão à equipe são uma tentativa de impedir o trabalho da imprensa, de levar os fatos ao conhecimento público – o que é garantido pela Constituição Federal” (leia a íntegra mais abaixo).

A emissora também afirmou que irá registrar boletim de ocorrência sobre a ameaça e a agressão sofrida pelos dois profissionais.

Entidades como a ANJ (Associação Nacional de Jornalistas) e a ACI (Associação Catarinense de Imprensa) também condenaram as agressões à jornalista Barbara Barbosa e o cinegrafista Renato Sober.

A NSC Comunicação emitiu a seguinte nota:

“O ataque e a agressão à equipe da NSC, nesta segunda-feira na Praia do Campeche, são uma tentativa de impedir o trabalho da imprensa, de levar os fatos ao conhecimento público – o que é garantido pela Constituição federal. Atitudes como esta, que infelizmente mostramos no Jornal do Almoço, estão se repetindo no país inteiro. Mas elas revelam e fortalecem a importância do nosso trabalho. Os agressores responderão pelos seus atos. E nós vamos continuar fazendo o que fazemos: jornalismo profissional, independente e essencial para a sociedade catarinense”.

Outro caso de agressão

Na última quinta-feira, 29, o repórter Arcênio Corrêa foi agredido durante uma reportagem para a TV Integração, afiliada da Globo em Minas Gerais. Ele recebeu um mata-leão enquanto conversava com funcionários do Pronto Atendimento de Saúde Municipal na cidade de Prata, quem o ajudou nesta emboscada foi cinegrafista.

Repórter da Globo é agredido durante reportagem em MG

Na hora da entrevista, um homem que se identificou como médico de nome Jaquenes Melo foi tomar satisfação com a equipe. Na conversa, ele foi pra cima do repórter e tentou tomar o celular e o microfone do repórter.

Veja também: Repórter de afiliada da Globo é agredido durante reportagem em MG

Cresta Help Chat
Send via WhatsApp
11993455895